Ornella Rodrigues

Ornella Rodrigues, uma mulher negra em movimento. Tem 39 anos, é poeta, autora de “Como domar um coração selvagem”, fotógrafa, candomblecista e feminista, formada em Letras e pós graduada em Piscopedagogia. Nasceu em Santos-SP, no bairro do Estuário, onde reside atualmente. Ativista dos direitos humanos, iniciou sua militância como colaboradora da Casa de Cultura da Mulher Negra de Santos, fundada por Alzira Rufino. Foi voluntária nos núcleos Educafro da Baixada Santista por sete anos ministrando aulas de literatura e redação e coordenando ações de enfrentamento ao racismo institucional. Colaborou com a formação dos conselhos municipais de juventude das cidades de Santos e São Vicente, ocupando a cadeira de mulheres negras. Educadora social, atuou em projetos sociais em comunidades da Baixada Santista, produzindo cultura e socializando conhecimento. Atualmente dedica-se à produção literária, difundindo a escrita entre mulheres, produzindo trabalhos de fotografia com foco na acessibilidade, em pessoas invisibilizadas e na identidade feminina. Tem se dedicado ao estudo sobre o “corpo invisível” na dança, por meio da performance ainda em construção intitulada “Tsumani”.

Contato: ornella.maria@gmail.com


Conheça alguns poemas do livro “Como domar um coração selvagem”:

 

andava sozinha pelo jardim
falava com as plantas
cumprimentava as flores
magrela e faceira
é o que me disseram
devia ter uns 5 anos
me lembro de vagos momentos
rezas, benzimentos
tranças nos cabelos
algumas fotos antigas
e uma tia avó de pele escura
nunca percebi minha cor
preta ou branca?
só o que estava na certidão
parda

como meus irmãos
mas eu não me parecia com eles
nem com meu pai
ou minha mãe
a infância e a adolescência foram cruéis
gorda, feia, fedida
era o dia a dia
me escondia junto com os rejeitados

me sentia sempre sozinha
mas o tempo
colocou no meu caminho mulheres poderosas
na hora e momento certo
uma delas me disse, “você é negra”
outra, “você é livre”
e depois outra “você é filha de orixá”
empoderada por elas e muitas
meus olhos se abriram
descobri o racismo, o machismo, a intolerância
que fui e ainda sou silenciada
polida
negligenciada
mas agora tenho voz
e ela não se cala

 

***

 

não tenho

filtro

e nem

critério

 

quem vier

de coração

limpo

e de corpo

aberto

 

eu caio

 

como chuva

temporal

 

me alastro

feito pólvora

 

sou feita

daquilo

que transborda

arde

 

e deságua

 

***

 

escrever para não morrer
não é só metáfora
de escritor branco
que faz versos
pra conquistar mulheres
infelizmente
muitas de nós morreram
ontem, hoje
por não conseguirem mais suportar
dor,  fome,  abuso
e toda mágoa que estava presa
dentro dela
a única forma de existir
de resistir é escrevendo
na rua
nas paredes
se libertando de tudo
se tornando mais leve

sou uma dessas mulheres
que param numa praça qualquer
chorando compulsivamente
tentando desaguar
toda angústia
mazela
todo pus preso na garganta
através da poesia

então escrevo
pra não me jogar de ponte
não tomar veneno
não cortar os pulsos
pra viver
existir
por mais

nem que seja

alguns minutos

 

***

 

as dores no corpo

de tanto

dançar

trepar

e andar por aí

sem rumo

nada mais me surpreende

nada mais me excita

vivo de lembranças

 

***

 

buscava
uma forma
de sobreviver
num mundo
que não lhe cabia

se cortou
se moldou

e mesmo assim
não havia espaço
para tanta imensidão

então
renasceu
se transformou
em rio

seu corpo
alma
agora segue
como água
corrente
desaguando

em busca

do mar

 

***

 

oya, menina dos olhos
graciosa, rodopia

 

oya, rubro nos lábios
fogo que em ti ardia

 

oya, balanço no corpo
suave como uma brisa

 

oya, raio na voz
ecoa como um trovão, ilumina

 

oya, impetuosidade nos passos
enquanto caminho, altiva

 

oya, dor que me dilacera
vira revolta, ventania

 

***

 

não acreditava
na astrologia
em deus
nem tinha religião

mas quando viu
o escorpião tatuado
na minha virilha
ajoelhou e orou
até que eu chegasse
no céu

 


Título: Como domar um coração selvagem

Autora: Ornella Rodrigues

Poemas, formato 14×21, 144 páginas

ISBN: 978-85-53073-05-4

Preço: R$ 40,00 (Frete gratuito)




 

Deixe uma resposta

Fechar Menu